Solta o beat

“É WR bb, solta o beat!”. Essa é a frase mais entoada do momento nas músicas de brega. Wallcon Regis (WR), 30 anos, é o produtor de música mais influente da atualidade no Recife, após os principais produtores da cena migrarem para São Paulo. O produtor começou sua carreira no Gospel e recentemente migrou para o brega.

“Como produtor, faz mais de 10 anos, mas com o brega faz um ano. Foi depois de uma brincadeira que eu fiz mostrando os instrumentos e fazendo uma base de música no computador”, explica WR. “A questão do brega foi me desafiar, pois aqui no Recife não existe uma cena cristã e chega uma hora que o cara quer comprar um carro, ganhar mais dinheiro e não consegue, então eu resolvi entrar nesse lance do brega e tô aí”, complementa.

O produtor passa a maior parte do dia em seu estúdio, no bairro de Casa Amarela. A gravação e produção de uma música de brega não é algo tão simples como muitos podem pensar e até subestimar. Existe todo um processo e um intenso trabalho para colocar batidas, solos, beats e instrumentos. Para atuar nessa área, exige-se muito profissionalismo, ainda mais no atual momento em que o brega está em evidência e a concorrência é elevada.

“Se você trabalhar corretamente, o brega gera dinheiro, apesar de ter muita gente. Todo mundo abriu estúdio e tem gente gravando até por 80 reais, se o cara fizer 10 músicas em um dia já é 800 conto”, detalha WR. “Eu gosto de fazer uma e me concentrar naquilo e por isso meu valor é um pouco mais que 80.”

O processo de gravação de uma música pode perdurar um dia inteiro, dependendo do que o artista deseja.

Fotos: Maria Eduarda de Almeida

 

Com pouco tempo de carreira no movimento o produtor já colhe os frutos de seu trabalho.

“Daqui para o final do ano o nome WR vai tá bem forte.” – WR

 

Daniel Joaquim da Silva, o famoso Dany Bala, 32 anos, é um dos  precursores na produção de músicas de brega. O seu primeiro sucesso foi a música “Posição da rã”, de Mc Cego e Mc Metal, um sucesso nacional primordial para o movimento.

“Eu fui convidado para produzir uma música deles, a música tocou um pouco e daí eles voltaram para gravar outra e essa segunda que eu gravei foi que emplacou, foi ´Posição da rã´. Tocou no Gugu, Celso Portioli e tudo o que imaginar de TV tocou”, conta Dany Bala.

Multi-instrumentista o produtor começou sua carreira como locutor de loja e em paralelo tocava em algumas bandas. Ao sair do ramo de lojas, resolveu seguir só pela música e começou a se arriscar na produção,  aprendendo a usar os softwares e equipamentos.

“Foi eu saindo e já recebi o convite para gravar a música de Metal e Cego, então foi eu saindo e entrando de vez na música. Eu já toquei na banda Frutos do Amor, Menina Moleca, Swing do Pará, Tsunami, Vício Louco, Tecnolypso, Mc Sheldon… Foram muitas bandas”, relata.

Mesmo com mais de 15 anos vivendo do brega, Dany Bala revela que não é um consumidor desse estilo musical. “O brega é minha vida, mas não é algo que eu consumo em casa, eu escuto rock, Coldplay, Led zeppelin, escuto essas coisas”.

Sobre a concorrência nesse ramo de produção, Dany é bastante taxativo, “Eu não tenho concorrente, tô com 16 anos já! Eu gravo todos os dias. Eu tô firme no brega, desde que comecei a gravar, apareceu gente e sumiu gente demais e eu to aqui, gravando”.

Dany Bala foi um dos que migrou para São Paulo e atualmente se encontra na produtora musical Los Panchos.

“Já gravei quase 3 mil músicas. Teve música que não tocou nem na casa do dono, teve música que estourou, mas aquela que me colocou no mercado foi posição da rã. Ela foi a bala”.

Dany Bala

Produtor Musical

GS NA BATIDA- O REI DO BEAT

Outro produtor local bastante forte na cena é Geison De Santana Santos, o GS na Batida, 26 anos, 8 dos quais  dedicados à carreira no brega. Tudo começou quando ele foi convidado por um amigo para ser DJ em uma festa, numa época em que a música eletrônica bombava.

Os produtores musicais são também responsáveis pelo sucesso que o brega vem se tornando, não é nada fácil trabalhar com um ritmo que não é tão valorizado. Para o jornalista e pesquisador do assunto, GG Albuquerque e o  Designer e estudante de Ciências Sociais , Igor Marques a sonoridade do brega é bastante criativa.

“O brega/brega-funk é música eletrônica de ponta”. – GG Albuquerque

Glossário

“Solta o beat” é uma expressão utilizada nas músicas de brega. Beat é a batida da música.