Roda de conversa

No sentido horário: Mariana Oliveira, Amanda Timóteo e Ranne Skull durante roda conversa, na Unicap

Convidamos a rapper Mariana Oliveira (MJ), 35 anos, a slammer Amanda Timóteo, 21, e a MC de batalha Ranne Skull, 29,  para conversar a respeito de suas vivências em relação a temas comuns às mulheres atuantes no movimento hip hop do Recife.

Por serem artistas de diferentes gerações e participarem de distintos seguimentos de manifestações ligadas ao rap e ao hip hop, a ideia central era de que expusessem semelhanças e diferenças entre suas experiências, seus pontos de vista sobre temas como machismo, racismo e sororidade, além de apontar possíveis soluções para os problemas apontados por elas, em suas entrevistas ao Salve Todas, principalmente a queixa sobre espaço ainda reduzido ocupado pelas mulheres nesse meio, se comparado ao dedicado aos trabalhos masculinos.

A roda de diálogo aconteceu no laboratório de radiojornalismo da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), na manhã do dia 29/11/2017, uma quarta-feira, e contou com mediação de Ingrid Cavalcante e Nathália Pereira.

Ouça a seguir:

Após a conversa, pedimos a Ranne, Amanda e Mariana que escrevessem, cada uma, versos a respeito do que os assuntos debatidos e seus desdobramentos despertaram nelas.

A princípio temerosas pelo improviso surpresa, as três puseram no papel, em um intervalo de trinta minutos, poesias que, quando lidas em sequência, se complementam ao abordarem machismo, racismo, ocupação da rua e a importância de mcs, rappers e poetisas ofertarem e buscarem suporte umas nas outras.

O resultado pode ser ouvido abaixo: