Ao pé do Rádio

Acessar o site.

Durante uma tarde de fevereiro de 2017 estávamos no carro seguindo para a universidade e ouvindo a Rádio Jornal, de repente surgiu uma vinheta que nos chamou a atenção, dizia assim: “Rádio Jornal fazendo história! O rádio está onde o fato acontece. Companheiro de todos, em todas as horas, o rádio sempre será o maior veículo de comunicação do planeta. E uma coisa eu afirmo com convicção: no mundo em que o mundo acabar o rádio será o primeiro a informar”. Ao ouvir este depoimento da radialista Rosa Maria, ficamos maravilhados com aquela frase e na hora Kelvin propôs “vamos fazer o tcc sobre o rádio?”. Fiquei animada e deixamos acordado conversaríamos melhor sobre o assunto no semestre seguinte.

Esbarramos nos corredores da universidade com a professora de radiojornalismo, Andrea Trigueiro, contamos nossa ideia e ela ficou encantada pelo tema. Na conversa ela nos disse para fazermos o trabalho em web, pois segundo ela, iríamos criar um documento acessível. E fomos para casa pensando em como iríamos definir, de fato, para abordar um assunto tão brando.

Resolvemos pedir uma luz a nossa orientadora, Carla Teixeira, ideia vai, ideia vem, e ela surgiu com “por que não fazem sobre a história do rádio em Pernambuco?”. Sem titubear, concordamos na hora. Saímos da sala dela com a missão de pesquisar, pesquisar, pesquisar, sem cansar. Na primeira busca na internet achamos um artigo extremamente valioso feito por alunos das disciplinas Metodologia da Pesquisa em Comunicação da UFPE que foi o responsável pelo nosso ponta pé para entender o início dos rádios em Pernambuco.

Nos perguntávamos constantemente em como iríamos contar as histórias do rádio se não as vivemos. Sabíamos que a história de quase uma década só poderia ser perfeitamente contada por quem o viu crescer e precisar adaptar-se aos novos veículos de comunicação. Então para atrelar com o nosso projeto multimídia, definimos que os personagens do rádio no estado iriam contar as histórias deles por meio de podcasts. E  assim, o público mergulharia de cabeça no nosso objetivo.

Então fomos atrás de uma das maiores figuras do rádio, – quiçá a maior – com 50 anos de histórias no veículo: Geraldo Freire. Ele foi a nossa primeira fonte de todo o trabalho. Foram exatos 29 minutos e 37 segundos de uma entrevista que nos deixou ainda mais encantados pelo que estávamos criando.

A partir daí convidamos grandes comunicadores como Graça Araújo, Jota Ferreira, Ciro Bezerra, Aderval Barros para contar sobre suas histórias no rádio, e assim, todos muito gentis, concordaram. São mais de 20 personagens que compõem as abas do nosso projeto experimental. Muitos desses personagens gravaram incríveis podcasts conosco, a cada entrevista um aprendizado.

E de fato começamos a entender melhor o que é o rádio quando fomos conversar com quem faz a rádio funcionar. Os operadores deram grandes relatos, até sobre a fama carregada por eles mesmo tendo o nome falado por apenas dois segundos nos finais dos programas. O operador da Rádio Jornal, Carlos Santos, foi um dos nossos personagens mais solícitos, dava pra notar o carinho dele pela profissão exercida a mais de 30 anos. Outro operador que escutamos foi Nenéo de Carvalho da Rádio Folha, e descobrimos  que ele é um dos responsáveis pelo “T” como símbolo da Rádio Transamérica. Nenéo também contou em podcast, toda a evolução do modo operacional de fazer rádio aqui em Pernambuco.

E fomos dos mais antigos, até os mais novos. Falamos com o comunicador Jota Ferreira sobre a carreira dele e voltamos no túnel do tempo, na época das rádios novelas. Exploramos também a parte mais atual, com a juventude, para entender desses jovens o que os fez despertar para o mundo do rádio.

Diante do cenário atual do rádio, buscamos mulheres que fazem parte do meio para compartilhar sobre as experiências no veículo como o ser feminino. Ismaela Silva, Silvana Batalha, Graça Araújo e Renata Andrade contaram seus altos e baixos na vivência do mundo radiofônico.

O que nos incentivou a fazer esse projeto com tanto gosto foi a incrível experiência que tivemos em trabalhar com o mundo mágico do rádio durante o andamento do curso de jornalismo. Isso nos orgulha demais e nos faz sentir que o Ao Pé do Rádio não é apenas um projeto experimental, é de fato, um documento. Em 2019 temos o centenário do rádio pernambucano e as histórias que estão no nosso projeto vão ajudar o mundo inteiro a entender como foi feita toda essa caminhada.

Texto, diagramação e ferramentas interativas:
Jéssica Lima e Kelvin Maciel

Áudios, fotos e vídeos:
Jéssica Lima e Kelvin Maciel

Vinheta:
Jéssica Lima e Kelvin Maciel

Orientação e revisão de texto:
Carla Teixeira

Design:
Flávio Santos

Acesse o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *